Saúde
São Paulo, 14 de Julho de 2020

 

 SAÚDE

A Educação Médica em Tempos de Covid-19O desafio de garantir a segurança de estudantes e pacientes traz novos desafios à formação dos futuros profissionais. 
O contexto atual nos pede ainda mais atenção para  a formação dos profissionais da saúde e renova as discussões sobre o modelo ideal. Nessa linha, o periódico científico Journal of American Medical Association publicou um artigo de opinião de Suzanne Rose, da Escola de Medicina da Pensilvânia, que aborda muitos aspectos válidos também para o Brasil. Ela acredita  que o futuro do ensino médico pode ter sido modificado para sempre. A pandemia traz as questões que incluem a segurança do paciente em ambiente hospitalar, mas também do corpo médico, incluindo estudantes de medicina, para que não haja aumento da contaminação.
A educação médica vem se modificando rapidamente nos Estados Unidos,  incorporando tecnologias, estimulando o aprendizado individual e o trabalho em equipe, de forma a promover cada vez mais o ensino individualizado e interpessoal. Nas faculdades de medicina, nos últimos 18 meses de curso, a presença física de estudantes no ambiente hospitalar, em modelos de internato, faz com que as imersões tragam experiência clínica relevantes para os futuros profissionais da saúde. No entanto, o distanciamento social que se impõe, enquanto esperamos um remédio efetivo ou uma vacina para enfrentar a Covid-19, já está mudando a configuração do ensino médico.
Em resposta à epidemia do novo coronavírus, os programas de medicina rapidamente se aumentaram as aulas online. Os grupos criados no início do curso, que antes tinham encontros presenciais, agora têm reuniões virtuais; e a nova modalidade deste ensino precisará de avaliações de resultado, futuramente. Rose pontua que a transição do ambiente hospitalar para o estudo em casa traz isolamento e a dificuldade de separar trabalho de lazer, entre outros pontos. Existe ainda um comprometimento do papel que os estudantes de medicina desempenham no universo da saúde – eles são parte de um time, aprendizes que demandam supervisão. E se em outras situações de crise tiveram a chance de colaborar, nesta epidemia foram excluídos pelo risco de se contaminarem ou contaminarem os pacientes. Ademais, alguns pontos contribuem para que haja ausência do estudante na clínica, como a falta de testagem, menos cirurgias e consultas, além da implementação do teleatendimento em saúde.
Um dos pontos futuros importantes é que haja reconsideração de uma premissa que valia até o início da pandemia do novo coronavírus: a saúde do paciente está acima da saúde do corpo médico. A partir de agora, médicas e médicos que atuam em ambiente hospitalar precisam garantir sua saúde, pois do contrário, podem contaminar aqueles de quem cuidam. Por fim, Suzanne Rose traz alguns pontos que podem ser incorporados à formação médica a partir de agora, como a telemedicina e protocolos de pesquisa adaptados. Para esses novos  obterem sucesso, é preciso que estudantes e professores trabalhem juntos, assim novos currículos e práticas serão postos em prática de forma efetiva na capacitação de médicas e médicos futuros.
Escrito por Luiza Mugnol Ugarte
(Fonte: Instituto D´Or de Pesquisa e Ensino)

Hospital Santa Cruz disponibiliza drive thru para teste rápido de COVID-19

Visando ampliar a segurança e o conforto dos pacientes, o Hospital Santa Cruz disponibiliza drive thru para teste rápido de COVID-19. O exame será realizado, a partir dessa terça-feira, dia 26 de maio, no estacionamento do Hospital, localizado na Rua Santa Cruz, 398, Vila Mariana, zona sul de São Paulo. 

Por meio da coleta de uma gota de sangue será possível identificar, no prazo de uma hora, se há presença de anticorpos (IgG e IgM), produzidos pelas células de defesa do corpo humano após o contato com novo Coronavírus. Os anticorpos podem ser detectados com melhor sensibilidade após sete dias do início dos principais sintomas: febre acima de 38 ºC, tosse e dificuldade para respirar, de acordo com as indicações do Ministério da Saúde. 

O pré-agendamento pode ser feito por meio do site do HSC: https://www.hospitalsantacruz.com.br/procedimento/drive-thru-covid. Após preenchimento do formulário, a equipe do Hospital entra em contato para agendar a melhor data e horário para o paciente. A coleta é feita de segunda a sábado, das 9h às 12h e das 14h às 17h, e não há necessidade de jejum. O resultado é retirado pelo site da Instituição. 

www.hospitalsantacruz.com.br 

 


O Brasil Conta Comigo

Residentes da área de saúde começam a receber bonificação do Ministério da Saúde

Valor de R$ 667,00 será pago por seis meses a 55.618 residentes. O Banco do Brasil é o agente pagador do programa "O Brasil Conta Comigo" por meio da Carteira bB

Como incentivo aos residentes para atuarem no enfrentamento à COVID-19, o Ministério da Saúde está pagando uma bonificação de R$ 667,00, dentro da Ação Estratégica “O Brasil Conta Comigo - Residentes na Área de Saúde”, promovida pela Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES/MS). A bonificação será concedida aos 55.618 residentes cujos dados de atividade foram informados pelos programas e estão ativos. O Banco do Brasil é o agente pagador das bonificações aos profissionais de saúde.

Desde o último sábado (09/05), os residentes podem baixar o aplicativo “Carteira Digital bB”, disponível gratuitamente nas lojas Apple Store e Google Play, e efetuar o cadastro para receber a bonificação.

Leia o conteúdo na íntegra em saude.gov.br 

 

Brasil ganha reforço de 458 leitos de UTI para coronavírus

São 423 leitos de UTI adulto e 35 de UTI pediátrica, voltados exclusivamente aos pacientes graves do coronavírus, nos estados do PR, BA e MS

O Ministério da Saúde segue reforçando as ações e investimentos na estruturação do Sistema Único de Saúde (SUS) para oferecer o melhor tratamento e assistência médica aos pacientes com coronavírus. Nesta terça-feira (12), a pasta habilitou mais 458 leitos de UTI para uso exclusivo dos casos graves ou gravíssimos da doença. Desse total, 35 são leitos de UTI pediátrica. A população de 18 municípios do Paraná e de um município da Bahia e outro de Mato Grosso do Sul estão sendo contempladas.

Cada um desses leitos receberá a diária de R$ 1,6 mil - o dobro do valor pago normalmente pelo período de 90 dias, que pode ser prorrogado enquanto houver necessidade em decorrência da pandemia. Para essas novas habilitações, o Governo do Brasil está investindo mais R$ 65,9 milhões, pagos em parcela única aos estados e municípios contemplados. As portarias que autorizam os pagamentos foram publicadas no Diário Oficial da União (DOU).

Leia o conteúdo na íntegra em saude.gov.br 

 

 


1976saoluiz.jpg

1973saude.jpg

 


Álvaro Camilo
Celso Fernandes
Celso Russomanno
Cloves Reis
Danielle Curia
Fernando Jorge
Germano Augusto
Lair Ribeiro
Mario Covas Neto
Ovadia Saadia
Padre Ezequiel Dal Pozzo
Paiva Netto
Paulo Panayotis
Roberto Maia
Salani
Vito Zanella
Zilda Brandão